Ciências Sociais na Universidade Federal de Sergipe


 

Apresentação

A ideia de que somos capazes de refletir de uma maneira inteligente sobre a natureza do ser humano, sobre as relações que este mantém com seus semelhantes e com as forças espirituais, e sobre as estruturas sociais que ele mesmo criou e dentro das quais se move, é uma ideia pelo menos tão antiga quanto a própria história conhecida. Estas são questões já versadas tanto pelos textos religiosos que chegaram até nós, como pelos textos a que chamamos filosóficos. E ainda há a sabedoria oral transmitida ao longo dos tempos e tantas vezes passada a registro escrito.

Aquilo a que hoje chamamos ciências sociais são o herdeiro desta sabedoria. Mas trata-se de um herdeiro distante e porventura frequentemente ingrato e nada reconhecido, já que as ciências sociais se definiram a si próprias como sendo a busca de verdades para lá dessa sabedoria obtida por legado ou dedução. As ciências sociais constituíram um empreendimento do mundo moderno. As suas raízes mergulham na tentativa – uma tentativa plenamente amadurecida já desde o século XVI, e que é parte integrante da construção do nosso mundo moderno – de desenvolver um saber sistemático e secular acerca da realidade, que de algum modo possa ser empiricamente validado.

Histórico

O curso de Ciências Sociais foi criado em 1990 como resultado de esforços de um grupo de professores que, desde os anos 60 quando da criação da Universidade Federal de Sergipe, se empenhavam nesta perspectiva.

Existiu desde a criação da UFS um sentimento muito forte entre os professores que estavam ligados ao ensino das Ciências Humanas, de propiciar o ensino ligado ao Curso de Ciências Sociais, de criar as bases para o desenvolvimento da pesquisa e formar profissionais para exercerem atividades na área das ciências sociais.

Durante mais de 20 anos tivemos várias tentativas frustradas de criação do curso de Ciências Sociais seja pela falta de infra-estrutura acadêmica e pedagógica, seja pelas dificuldades conjunturais impostas nas diversas épocas. Foi somente em 1990 que o Conselho Universitário da UFS, (através da resolução 05/90/CONSU) referendando a aprovação do Curso de Ciências pelo Conselho de Ensino e da Pesquisa ( através da resolução 19/90, de 26/03/90) aprovou o projeto acadêmico da criação daquele curso. A partir do primeiro semestre de 1991 o Curso de Ciências Sociais começa as suas atividades, tendo uma oferta anual de 30 vagas, preenchidas através de exames do vestibular.

Em 20 de março de 1997, através da Portaria No. 428, de 18 de março de 1997, o Ministro da Educação e dos Desportos reconhece e aprova os cursos de bacharelado e de licenciatura em Ciências Sociais da UFS.

O curso de Ciências Sociais a partir de então tem colocado como prioridade a qualificação do seu corpo docente e melhoria da qualidade do trabalho acadêmico.

Objetivos

São objetivos do Curso de Graduação em Ciências Sociais na Habilitação Bacharelado:

* formar profissionais em Ciências Sociais conscientes de suas responsabilidades sociais, políticas e culturais, enquanto técnicos, intelectuais e cidadãos;

* assegurar ao indivíduo que vai agir e interagir em teia complexa de ralações sociais, consciência crítica do mundo social onde vive, dos papéis que vai desempenhar e das opções político-ideológicas que fará como profissional-cidadão;

* elaborar planos técnico-ciêntíficos de ação social a partir do diagnóstico real da situação socioeconômica da comunidade rural e urbana.

São objetivos do Curso de Graduação em Ciências Sociais na Habilitação Licenciatura:

* formar profissionais em Ciências Sociais, conscientes de suas responsabilidades sociais, políticas e culturais, enquanto professores, intelectuais e cidadãos;

* assegurar ao indivíduo que vai agir e interagir em teia complexa de relações sociais, consciência crítica do mundo social onde vive,dos papéis que vai desempenhar e das opções político-ideológicas que fará como profissional cidadão;

* ministrar conhecimentos de Ciência Política no ensino médio, de modo a cumprir o que preceitua a Constituição do Estado de Sergipe no parágrafo 1º do Art. 215, Sociologia nos cursos fundamental e médio com base no art. 26 da Lei 9394/96 e desenvolver e assessorar pesquisas científicas voltadas para o ensino fundamental, médio e superior.

Estrutura e Funcionamento de Ensino

Aspectos Legais

Ano de instalação: Bacharelado – 1991; Licenciatura – 1991

Reconhecimento: Portaria nº 428 (D.O.U. 20/03/1997)

Projeto Pedagógico do Curso: Resolução nº 24/91/CONEP e nº 24/00/CONEP

Vagas

Anualmente são ofertadas 45 (quarenta e cinco) vagas no período diurno, com ingresso único no primeiro semestre letivo, através de processo seletivo.

Duração

O Curso de Graduação em Ciências Sociais terá a duração mínima de 03 (três) anos e máxima 07 (sete) anos letivos. Na habilitação Bacharelado o curso compreende 148 (cento e quarenta e oito) créditos, sendo 116 (cento e dezesseis) créditos obrigatórios e 32 (trinta e dois) créditos optativos, correspondendo a 2.220 (duas mil duzentas e vinte) horas. Para a Licenciatura o curso compreende 153 (cento e cinqüenta e três) créditos, sendo 129 (cento e vinte e nove) créditos obrigatórios e 24 (vinte e quatro) créditos optativos, correspondendo a 2.295 (duas mil duzentas e noventa e cinco) horas.

O aluno poderá cursar o máximo de 26 (vinte e seis) créditos, por semestre, em qualquer das habilitações.

O DCS conta atualmente com 19 Docentes-Pesquisadores. Deste total, 12 pertencem ao Quadro efetivo e 7 são Professores substitutos. Do total, 6 desenvolvem atividades nos quatro Núcleos de Pesquisa do DCS, nos quais participa também um Docente-Pesquisador do DCS aposentado.

Além disso, participam 8 Docentes-Pesquisadores com outro tipo de vínculo. São considerados aqui apenas os membros das equipes de pesquisa que tem ou tinham (no caso dos aposentados) como docentes-pesquisadores vínculos com as universidades.

Docentes Efetivos

Política

Caio Rubens Amado de Mattos (Mestre)

Paulo Sérgio da Costa Neves (Doutor)

Josadac Bezerra dos Santos (Doutorando)

Ernesto Sdeil (Doutor)

Antropologia

Jonatas Silva Meneses (Doutor)

Luiz Alberto de Souza (Mestre)

Ulisses Neves Rafael (Doutor)

Maria Inês Smiljanic Borges (Doutora)

Eufrázia Cristina Menezes (Doutora)

Sociologia

Joelina Souza Menezes (Mestre)

José Rodorval Ramalho (Doutor)

Neilza Barreto de Oliveira (Doutoranda)

Rogério Proença de Souza Leite (Doutor)

Tâmara Maria de Oliveira (Doutora)

Josef Bruske (Doutor)

Linhas de Pesquisas

O DCS apresenta um amplo leque de temas nos seus Núcleos de Pesquisa, como mostrado a seguir:

* Estudos Urbanos e Culturais

* Exclusão, cidadania e direitos humanos

* Tradição e modernidade no espaço público brasileiro

* Sociedade e Educação

Todas os núcleos apresentam subprojetos (em total 16 subprojetos) que tratam o tema geral a partir de diferentes ângulos. Os docentes-pesquisadores sem vínculo com os Núcleos de Pesquisa do DCS apresentam outros temas (Linhas de pesquisa) que podem ser, teoricamente, a base para a formação de outros Grupos de Pesquisa, sendo predominante a preocupação com o mundo rural:

* Sociologia rural

* Etnologia indígena

* Educação e movimentos sociais

* Movimentos sociais

Pode-se incluir, nesta análise, ainda informações sobre o Curso de Mestrado em Sociologia do Núcleo de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (NPCSS). Existem oito Grupos de Pesquisa, sendo seus respectivos temas:

* Educação, formação, processo de trabalho e relações de gênero;

* Exclusão, cidadania e direitos humanos

* Transformações no mundo rural

* História popular do Nordeste

* Itinerários intelectuais, imagem e sociedade

* Estudos Urbanos e Culturais

* Filosofia da história e modernidade

* Tradição e modernidade no espaço público brasileiro

Três destes Grupos de Pesquisa são idênticos aos temas dos Núcleos de Pesquisa do DCS, mais um corresponde a temática predominante dos docentes-pesquisadores sem vínculo.

Sobre Denis Wesley

Pode invadir ou chegar com delicadeza Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir... Não grite comigo, eu tenho o péssimo hábito de revidar... Tenha vida própria, me faça sentir saudades... Conte umas coisas que me façam rir... Acredite nas verdades que digo e nas mentiras, elas serão raras, mas sempre por uma boa causa... Respeite meu choro... Deixe-me sozinho, só volte quando eu chamar, e não me obedeça sempre é que eu também gosto de ser contrariado... Invente um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o inverta as vezes... Então: Sou Denis Wesley, muito prazer.

Publicado em 01/03/2011, em Ciências Sociais em Sergipe. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: