Abolir a carne: espécies animais tem direitos?


Abolir a carne: espécies animais tem direitos?

Como humanos, somos omnívoros, nos alimentamos de “tudo”, de vegetais a animais.abolition.indd Mas nossa dieta, desde tempos imemoriais, esteve  crescentemente dependente de uma dieta centralmente carnívora. Há um movimento intelectual que discute o especismo, Nós, humanos, somos uma espécie animal, somos o homo sapiens. Os bois são a espécie Bos taurus. Onde se estabelece o direito da espéce homo sapiens sobre a Bos taurus?. Somos a única espécie que mantém fazendas com espécies para engorda, matança e posterior venda. Submetemos diversas espécies para crescerem em série, com injeções de hormônios das gordas aves congeladas que compramos nos supermercados. A tese de um interessante livro (baixe aqui – em francês) defende que devemos trabalhar para a proibição legal da produção e do consumo de carne animal. É algo necessário que a discussão começe uma revolução nas atitudes ou a organização de nossas sociedades. “Não devemos maltratar ou matar animais sem necessidade”. Mundialmente, o consumo de alimentos de origem animal é a principal razão pela qual os seres humanos maltratam e matam animais sem necessidade. As mudanças espontâneas no comportamento do consumidor não são a força suficiente para impedir a matança. Para pôr fim à terrível destino reservado para os animais consumidos, é necessário que o assunto seja (muito) político. Trata-se de pôr em marcha um processo que culminará com a adoção de leis que proíbam a predação (caça, pesca) e produção (criação) de animais para consumo humano.

Fonte:http://agreste.blogspot.com/

Sobre Denis Wesley

Pode invadir ou chegar com delicadeza Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir... Não grite comigo, eu tenho o péssimo hábito de revidar... Tenha vida própria, me faça sentir saudades... Conte umas coisas que me façam rir... Acredite nas verdades que digo e nas mentiras, elas serão raras, mas sempre por uma boa causa... Respeite meu choro... Deixe-me sozinho, só volte quando eu chamar, e não me obedeça sempre é que eu também gosto de ser contrariado... Invente um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o inverta as vezes... Então: Sou Denis Wesley, muito prazer.

Publicado em 28/03/2011, em Antropologia da Alimentação, Antropologia Social. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: