O direito dos animais a partir da antropologia


O direito dos animais a partir da antropologia

Nos dias de hoje, não se discute somente os direitos e deveres que existem entre as pessoas, mas também os direitos e deveres em relação a entes não-humanos. “É interessante que uma disciplina como a antropologia comece a introduzir estas questões entre os seus objetos de estudo, na medida em que também ela, de certo modo, é tributária de uma tradição intelectual humanista por vezes negligente em relação ao papel social do mundo não-humano”, destaca o cientista social Caetano Sordi.

O animal como próximo: por uma antropologia do movimento de defesa dos direitos animais” será o tema do IHU Ideias desta quinta-feira (24-03). No evento, que ocorre às 17h30min, na sala Ignacio Ellacuría e Companheiros – IHU, o mestrando em Antropologia da UFRGS, Caetano Sordi, vai debater o ‘direito dos animais’ a partir de uma perspectiva antropológica. “Não pretendo fazer qualquer tipo de proselitismo contra ou a favor às pessoas que militam na causa dos animais, mas compreender, a partir dos referenciais da ciência antropológica, como se constitui uma retórica própria destes movimentos, como ela se insere nos ciclos de vida de quem milita e o que representa, para a democracia e o espaço público, a emergência de novas demandas por direitos”, ressalta Caetano.

Segundo o palestrante, este é um tema ainda coberto de muitos mal-entendidos, equívocos, preconceitos e caricaturas. “Pretendo estabelecer uma conversa bastante aberta sobre este tema, também como forma de publicizá-lo e alertar a comunidade para estas novas agendas morais e políticas atualmente em ebulição”.

O que significa a entrada, no mundo da ética e da política, daquilo que até então era considerado ‘amoral’ ou ‘extra-moral’? Até que ponto é sustentável permanecer reproduzindo uma cosmologia antropocêntrica, em que o conjunto dos entes não-humanos são vistos como ‘recursos’ para o bem-estar da nossa espécie? Como estabelecer um diálogo franco entre as esferas da vida econômica e social que dependem do uso de animais, a militância por direitos animais e a sociedade em geral? Estas são algumas das questões que Caetano pretende debater no IHU Ideias. Não perca!

Fonte: Blog do IHU

Sobre Denis Wesley

Pode invadir ou chegar com delicadeza Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir... Não grite comigo, eu tenho o péssimo hábito de revidar... Tenha vida própria, me faça sentir saudades... Conte umas coisas que me façam rir... Acredite nas verdades que digo e nas mentiras, elas serão raras, mas sempre por uma boa causa... Respeite meu choro... Deixe-me sozinho, só volte quando eu chamar, e não me obedeça sempre é que eu também gosto de ser contrariado... Invente um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o inverta as vezes... Então: Sou Denis Wesley, muito prazer.

Publicado em 28/03/2011, em Antropologia da Alimentação, Antropologia Social. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: