Sociólogo diz que polícia tem de ser treinada para Copa-2014


Sociólogo diz que polícia tem de ser treinada para Copa-2014

Educação dos jovens, polícia precisa e severas restrições aos vândalos. Para Eric Dunning, sociólogo do esporte especialista em hooliganismo, essas são as medidas necessárias para que o Brasil não sofra com a violência da torcida na Copa-14.

O professor emérito da Universidade de Leicester, no Reino Unido, ficará no Brasil até o dia 17 para série de eventos a convite do Grupo de Estudos Avançados em Esporte, da Unicamp. Ele falou à Folha por telefone.

A violência no futebol é vandalismo ou reflexo de uma crise social?
Eric Dunning – Praticamente todos os países em que o futebol é jogado têm problemas de comportamento do público ou hooliganismo. Se isso indica uma crise, é difícil responder. As condições são diferentes em cada país. Temos mais problemas de violência na América do Sul do que na Europa. Os torcedores ingleses são relativamente civilizados se comparados aos argentinos, por exemplo.

No Brasil, para evitar brigas, temos jogos de uma torcida só. É eficaz?
O tempo vai dizer. Mas foi tentado na Inglaterra e não resolveu. Baseia-se no princípio de que, não tendo diferentes grupos, diminuiu-se o problema. Mas temos torcidas juntas em outros esportes e não há tanta violência. Por quê? Não tenho resposta.

A França teria estudado criar cotas para negros e árabes nos times de base. Que impacto isso pode ter na intolerância racial da torcida?
Não sabia. Coisas assim devem ser evitadas. Temos grandes problemas que envolvem o mundo ocidental e árabes. Não ajuda ninguém.

O que o Brasil precisa fazer para se prevenir contra os hooligans na Copa-14?
É necessário a educação da polícia. Tem de ficar claro que só deve agir com violência quando o comportamento dos envolvidos exigir. A polícia pode piorar as coisas. Deve ser treinada para detectar a diferença entre sério hooliganismo e um comportamento exibicionista.O Brasil deveria olhar para países que receberam Copa e Olimpíada com sucesso, ver o que deu certo ou errado, porque alguns tiveram problemas de comportamento de grupos. E temos de educar os jovens. E mostrar que, se continuarem a agir assim, eles [torcedores] vão destruir o que amam.

Que medidas podem ser tomadas?
Na Europa, o que ajudou na prevenção de problemas foi proibir os torcedores violentos de viajarem a outros países para verem os jogos.

Sobre Denis Wesley

Pode invadir ou chegar com delicadeza Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir... Não grite comigo, eu tenho o péssimo hábito de revidar... Tenha vida própria, me faça sentir saudades... Conte umas coisas que me façam rir... Acredite nas verdades que digo e nas mentiras, elas serão raras, mas sempre por uma boa causa... Respeite meu choro... Deixe-me sozinho, só volte quando eu chamar, e não me obedeça sempre é que eu também gosto de ser contrariado... Invente um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o inverta as vezes... Então: Sou Denis Wesley, muito prazer.

Publicado em 24/09/2011, em Sociologia do Esporte, Sociologia do Futebol. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: