Dinossauro de 80 milhões de anos é descoberto na Argentina


(Arquivo) Esqueleto de um Tiranossauro Rex é exposto no Museu de História Natural de Berlim, no dia 16 de dezembro de 2015

Uma espécie até então desconhecida de dinossauro carnívoro de 80 milhões de anos foi descoberta na Argentina, adicionando um novo membro à família dos megaraptorídeos, anunciaram pesquisadores na quarta-feira.

O fóssil encontrado na Patagônia – uma área rica em descobertas de ossos do período Cretáceo Superior – foi batizado de Murusraptor barrosaensis e pode revelar mais sobre as origens do grupo dos dinossauros megaraptorídeos, de acordo com o estudo publicado na revista científica PLOS ONE.

A equipe de pesquisadores foi liderada por Rodolfo Coria, do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas, na Argentina, e Phillip Currie, da Universidade de Alberta, no Canadá.

“Um novo dinossauro carnívoro, Murusraptor barrosaensis, foi descoberto a partir de rochas antigas de 80 milhões de anos na Patagônia, Argentina”, disse Coria.

“Embora incompletos, os ossos bem preservados do Murusraptor revelam informações até então desconhecidas sobre a anatomia do esqueleto dos megaraptorídeos, um grupo altamente especializado de predadores do Mesozoico”, acrescentou o pesquisador.

Estes dinossauros andavam sobre duas patas, tinham grandes garras em forma de foice e eram rápidos, ágeis e inteligentes, com um apetite voraz que inspirou seu apelido, “ladrão gigante”.

Outros megaraptorídeos famosos são Megaraptor, Orkoraptor, e Aerosteon riocoloradensis. Alguns membros da família foram encontrados na Austrália e no Japão.

Este esqueleto parcial fossilizado foi descoberto em Sierra Barrosa, no noroeste da Patagônia.

Os pesquisadores disseram que se trata de “um dos megaraptorídeos mais completos encontrados, com uma caixa craniana excepcionalmente preservada”.

O dinossauro parece ter sido um exemplar jovem, mas pode ter crescido “maior e mais delgado do que o Megaraptor e comparável em tamanho com o Aerosteon riocoloradensis e o Orkoraptor.”

Sobre Denis Wesley

Pode invadir ou chegar com delicadeza Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir... Não grite comigo, eu tenho o péssimo hábito de revidar... Tenha vida própria, me faça sentir saudades... Conte umas coisas que me façam rir... Acredite nas verdades que digo e nas mentiras, elas serão raras, mas sempre por uma boa causa... Respeite meu choro... Deixe-me sozinho, só volte quando eu chamar, e não me obedeça sempre é que eu também gosto de ser contrariado... Invente um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o inverta as vezes... Então: Sou Denis Wesley, muito prazer.

Publicado em 22/07/2016, em Antropologia Biológica, Antropologia Evolutiva, Arqueologia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: